Conheça o Projeto Travel TV Brasil

Site de viagens proporciona experiências em Realidade Virtual


O Travel TV Brasil é um portal de viagens e experiências. É um hub de comunicação e assessoria que visa promover o turismo rural, nacional e internacional de maneira diferenciada. Nossa proposta é apresentar, usando as novas tecnologias imersivas e realidade virtual, o melhor dos locais visitados.

Para isso, desenvolvemos um novo estilo de apresentação das matérias jornalísticas, onde os conteúdos são mostrados em fotos e vídeos 360 graus e áudio locução e som ambiente. Além de matérias em vídeo, textos e fotos.

Nosso objetivo é formar parcerias junto às cidades e circuitos turísticos, entidades do setor e propriedades turísticas, visando o fortalecimento do turismo rural, nacional e internacional.

Oferecemos os serviços de produção de fotos e vídeos em 360 graus, publicação de matérias especiais, produção de vídeos institucionais, projetos de redes sociais com divulgação e gerenciamento.

Integramos assessoria, promoção, informação e vendas, utilizamos um moderno site, as redes sociais e as novas tecnologias para promover desde a pequena propriedade rural, restaurantes, pontos turísticos, produtos e serviços até as grandes companhias aéreas, portais e agências do setor.

Além de promovermos o turismo, desenvolvemos produtos e projetos personalizados para pequenas, médias e grandes propriedades turísticas, como mapas, guias, brindes, impressos em geral e outros produtos e serviços que ajudarão a aumentar o rendimento dessas empresas.

Nossas mídias

A partir do nosso portal travel.tv.br, as matérias são distribuídas nas nossas redes sociais como Facebook (+ 20k seguidores), YouTube, WhatsApp, Instagram e Live WebTV.

As promoções podem ser divulgadas de forma regionalizada ou nacional conforme a necessidade e porte do cliente.

História

Os fãs das viagens e turismo - e tecnologia - já podem acessar o primeiro portal brasileiro especializado em viagens e experiências em Realidade Virtual.

No travel.tv.br o internauta visita vários pontos turísticos através de fotos e vídeos em 360 graus, ouve o som ambiente e o relato daquela experiência. "O objetivo é fazer com que as pessoas experimentem as mesmas sensações e emoções que vivemos ao documentar aquele local", explica o criador do projeto e jornalista de viagem, Eduardo Sona.

Para Sona, o desenvolvimento desse novo estilo de matérias jornalísticas possibilita novas experiências ao leitor.

"As fotos e vídeos 360 graus representam uma nova etapa no jornalismo ao colocar o leitor dentro daquele ambiente, como se ele estivesse viajando junto com a equipe. A complementação das informações vem através da narração em áudio, som ambiente , texto e demais recursos como mapas e fotos tradicionais" - complementa o jornalista.

O internauta pode navegar no site utilizando o smartphone, desktop ou óculos do tipo cardboard. Se o celular tiver o recurso de giroscópio, basta movimentar o aparelho para explorar as imagens 360 graus. Para os celulares sem esse recurso, a movimentação da foto pode ser feita simplesmente passando o dedo ou o mouse sobre ela.

Já com os óculos de realidade virtual, a imersão é mais completa: o usuário deve acionar o áudio da narração, colocar o aparelho na posição horizontal, clicar no ícone (óculos), encaixar o celular nos óculos e explorar o ambiente.

Além dos recursos da realidade virtual, o portal conta com matérias, dicas de viagens, reportagens em vídeo e guias completos. O desenvolvimento do site ficou por conta da Macro.Agency, parceira no projeto.

Pioneiro em Realidade Virtual no Brasil

A tecnologia de Realidade Virtual não é novidade para o jornalista Eduardo Sona. Em 1996, Sona fundou a primeira loja de jogos em realidade virtual no Brasil, localizada no Shopping Ibirapuera, em São Paulo. Vinte e dois anos depois, ele lança um novo projeto com essa tecnologia: o primeiro portal de viagens e experiências a unir o jornalismo com a RV.

"Naquela época, a tecnologia era caríssima, não existiam smartphones e as facilidades que esses equipamentos nos oferece. Um smartphone projeta imagens de alta definição com som perfeito, além de contar com todas as bússolas (giroscópio, GPS e acelerômetro) disponíveis.

Há 22 anos, esses dispositivos faziam parte do capacete que também tinha a função de projetar as imagens e som através de placas de aceleradoras de vídeo instaladas no computador. Para se ter uma idéia de valores, em 1996 cada capacete custava US$ 2 mil. Hoje temos óculos custando R$ 50,00 e, até mesmo, os cardboards de papelão que são dados de brindes."

Para mais informações, entre em contato